quinta-feira, 24 de outubro de 2013

quarta-feira, 16 de outubro de 2013

a São faz anos


Gosto que os meus amigos façam anos, espero que façam muitos, que os festejem e que me convidem a participar na sua alegria de viver. Hoje são os anos da São e são tantas as coisas de que me lembro ...

Não estou presa em saudades de quando éramos mais novas; foi bom e permitiu o que agora somos. Agora somos o mesmo mas bem curtido. Apreciamos a sinceridade destravada com que nos presenteamos e afirmamos a nossa amizade em pequenos e grandes gestos. Não ignoramos os defeitos e os maus feitios; gostamos mesmo assim! Rimos e choramos como umas tolas com as alegrias e tristezas de uma e de outra e não tememos as bocas de quem não entende a amizade.

Aposto que nesta parte do texto já ela se está a rir com uma lagrimita a querer saltar! É bom saber que é assim e que ela me vai responder em privado com um chorrilho de impropérios porque fiz com que esborratasse o rimmel que, como é dia de festa, certamente barrou generosamente nas pestanas.

porto de abrigo

Era o meu colo, o teu porto de abrigo
No meu peito pousavas o teu silêncio
um beijo ou uma cantiga
No meu coração encontravas a paz
e o sal da vida

quinta-feira, 3 de outubro de 2013

futuro

Abeiro-me da janela com vista para o vindouro e encontro cacos por entre as papoilas, muitos cacos; de corações partidos.

Ponho, então, as mãos acima do rosto e levo o olhar mais longe, lá... onde nascem miosótis ao pé do mar.