quarta-feira, 22 de julho de 2015

ser da noite

ser da noite
adio o adormecer
até me embriagar de estrelas

correm velozes,  pensamentos 
que de manhã se atropelam
aquecem sentimentos 
que na tarde amedrontados
aconcheguei no regaço

Repouso, então, nos sons do azul
que antecede os sonhos acordados
aqueles, que no espreguiçar abraço 



terça-feira, 21 de julho de 2015

Gosto que gostes de mim

Gosto
que me irrompas do nada para o dia
que me interrompas por uma alegria
ou apenas porque o coração te batia

Gosto
que me toques com a palavra saudade
como se não tivesse havido madrugada
nem anoitecer, estrelas, nem mais nada

Gosto
que me olhes sem motivo, quieto, calado
tentando adivinhar o que tenho guardado
no pensamento ou num verso rabiscado

Enfim,
Gosto que gostes de mim.

domingo, 12 de julho de 2015

sonhos a quatro corações

São assim, os sonhos...

Em ondas vão e vem...
E se renovam a cada avanço ou recuo
Transparentes, límpidas, oscilando entre o azul e o verde
Às vezes cor de fogo, se chegam em turbilhão

Maravilhoso, escutar assim, 
as mil e uma cores dos sonhos de verão