quinta-feira, 31 de dezembro de 2015

ano novo

Um ano feliz faz-se.
Constrói-se de pequenas coisas, decorre de gestos simples mas gentis, firma-se na intenção de resistir aos momentos menos bons e cresce à medida da nossa entrega ao que nos apaixona.
Faz-se também pela renúncia. Melhora com a firmeza em dizer não ao que nos intoxica corpo e alma, com a distância a quem nos nos merece, nos prende, nos asfixia.

Este ano temos 366 dias para estrear com o entusiasmo de quem tem uns sapatos novos e tem muito para oferecer: sorrisos, ternura, determinação.

Façamos um ano bom, feliz até!
Viva a vida!


domingo, 27 de dezembro de 2015

Fora das linhas

O fundo é branco.
Por vezes é branco vazio, frio.
Outras vezes é branco alvo, fresco, luminoso

Soltam-se as palavras do coração e pelo pensamento conjugadas
caem-me da mão, assim sem linhas, libertadas
no fundo que é branco

Contam de mim ou de ninguém
falam de saudades e de amores de todas as cores
no fundo, há sempre alguém

No branco permanece uma ilusão, um sonho
que o tempo desgasta ou torna grandioso
fora das linhas,  assim como o disponho

domingo, 20 de dezembro de 2015

amizade

Cresço
de palavras amenas
de conversas serenas
à distância de um coração

Cresço
de pequenos nadas
de histórias faladas
num tempo contado

Cresço
enquanto me apercebo
do tanto que recebo
numa breve atenção

Cresço
no muito que me dou
na mostra do que sou
ser de laços armado

quinta-feira, 3 de dezembro de 2015

Quem vier por bem

Quem me diga que sim
quem me diga que não
venha ...

traga asas para os meus sonhos
braços que me poisem no chão