terça-feira, 21 de junho de 2016

aniversários

há datas que me fazem parar
vezes sem conta no dia

há dias que me fazem pairar
vezes sem conta na vida

há vezes que são de alegria
outras só vida acontecida


noites caladas

Feita de rostos queridos
enche-me de um vazio
que me sufoca o respirar
Tem muitos nomes
a minha saudade ...
uns idos, outros partidos
os que têm fome de chegar

Surgem de pequenos nadas
um a um, fazem-se lembrar
nas noites mais caladas
E com todos os sentidos
os abraço sem idade
faço momentos desaguar
em lembranças salgadas

Tomara que ao menos
fossem de mar!

terça-feira, 7 de junho de 2016

as meninas

Pequenina, a boneca
apresentaram-te franzina
mas o olhar desmentiu
o que te davam por sina
A voz confirmou:
determinada, a menina!

E foram cores-de rosa
imensos, por tua demanda
sapatos, cetins, tules, rendas
prendas para teu contento
E em gargalhadas francas
te davas tu, princesa!

Eis que te fizeste mulher
e pequenina, boneca
apresentas a tua menina
Pressentimos-lhe o ser:
parecida com a mãe
será de todos rainha!